Da Sinceridade

Acho engraçado essas pessoas com ar superior, que enchem a boca para dizer “eu sou sincero e sempre digo o que penso”, como se isso fosse a maior das virtudes…
(Nem tenho certeza mesmo se chega a ser  uma virtude!)

É claro que lidar com alguém transparente e honesto é muito melhor. O problema da frase anterior é o “sempre”, pois nem sempre estamos interessados ou preparados para o que o outro pensa. E acho mesmo que muitas das opiniões “sinceras” deveriam ficar guardadas com cada um. Ainda mais quando não são solicitadas.

Não acho a sinceridade a maior das virtudes, o que não quer dizer que não a considere fundamental. Acho, apenas, antes dela, o respeito e o cuidado com o outro, muito mais importantes. Até porquê, nossa verdade não necessariamente é a única verdade.

Saber olhar para o outro e entender a sua real necessidade, que pode ser ouvir, ou apenas falar, desabafar, receber um abraço, um afago, ou até mesmo uma palavra amiga, que aplaque a dor momentânea, isso sim, ao meu ver, é uma das maiores (e mais difíceis) virtudes.

Anúncios