O Teu Olhar

Os teus olhos, que quando olham me desnudam,
São deles meus maiores sonhos,
E meus mais puros segredos.
Deles são os meus enganos,
Meus temores, os meus medos,
Os meus momentos santos,
Os meus tormentos tantos,
Os meus mais loucos desejos.

Teu olhar que eu não esqueço,
Ainda nele canto e danço,
E Invento passos  a esmo…
E mesmo quando, esvaído em sonhos,
Ou em prantos, canso,  é nele que me aqueço…

O teu olhar que eu nem mereço
Tem sido o meu descanso,
O meu prumo, meu rumo,
Meu reencontro e recomeço.

É por isso, e muito mais, que te peço,
Se é que me tens apreço,
Por mim, por ti, por outros muitos,
E tantos que eu nem conheço,
Te peço:

– Não te apagues nunca dele…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s